quinta-feira, 2 de agosto de 2012

Lingua do Pê

Ela era puta. Ele jogava pelada.

Ela cresceu fazendo programa, ele no Palestra.

Se encontraram, numa puta duma festa da Federação Paulista.

Ele falou que tirava ela da vida, por muita prata. Ela pulou dentro.

Ela pegou nos livros. Tomou gosto pela pasta. Estudou Podologia, Pedagogia, Medicina Pediátrica, virou Pós-Doutora.

Ele cresceu com os pés, Primeiro na Copa Brasil, depois Copa do Mundo, Pé de Anjo do Nacional, Paulistão aos rodos.

Prata, Prada, Pajero. Tudo do bom e do melhor aos pombinhos.

Um dia, puta que o pariu!! Ele descobriu a porra toda...

Ela era podólatra, pedófila de seus pequenos pacientes!

Mas ela tinha o Zap de Paus na manga: Sabia que ele era Pederasta dos Piores...

Sem deixar paparazzi chegar perto, o casal achou consenso e apaziguou.

Prata, Prada, Pagode, Pajero. Tudo do bom e do melhor aos pombinhos. Apesar dos pesares, ponto final.

Por: Coronel Malaquias

Um comentário:

  1. Mas será o benedito??? Há alguma perseguição desse blogue contra mim e meus negócios??? Tenho, sim, meus senhores investimentos em novos talentos do esporte (futebol) e do entretenimento adulto.Não tô gostando nadica de nada de ver essas histórias despudoradas sobre todo e qualquer investimento de minhas empresas. Vamos abrir o jogo rapêize: quem é que tá escrevendo aí??Quem tá pagando vocês?? Tô ligando pro meu advogado neste momento!
    Me aguardem ou não me chamo Doutor Mário Bastos.

    ResponderExcluir