Quem Somos

Reverendo Lezzagon
Renomado escritor ecumênico, formado em Teologia, Letras, Psicologia e Sinuca pela Universidade de Aracataca (UA), graduado em Pernosticismo, Pedantismo e Niilismo Vazio pela Universidade de São Paulo (USP), atualmente faz MBA em Gestão Corporativa no Centro de Estudos Avançados da Vila Guacuri, em São Paulo.

É o autor oculto por trás de importantes obras da literatura mundial, entre elas a Bíblia, O Doce Veneno do EscorpintãoDependência e Desenvolvimento na América LatrinaSaga Crespúsculo e São Cipriano das Capa Preta.






Guinea Pig
Violento, infame, nojento, filiado ao DEM e simpatizante do PSDB. Guinea Pig não tem pudores em mostrar a vida como ela é, mesmo que isso envolva vísceras, subprodutos intestinais, sangue, suor e lágrimas.
 Queria ser garoto propaganda da Sadia, mas, tudo que conseguiu foi uma ponta no documentário "A Carne é Fraca".

Fã de Snuff Movies, possui vasta coleção de necrofilia russa, scat japonês e raping ucraniano. Também aprecia produções El Salvadorenhas que envolvam milk enema, bukake, farting e spanking.

Atualmente cursa Contabilidade na Unip.





Coronel Malaquias 
O último bastião da moralidade literária, eis o falo enrijecido que jorra o sêmen da criatividade por onde pousa sua pena. Coronel Malaquias abrilhanta o blog com suas pérolas de sabedoria e sua poética proustiana.

Herói das guerras do Paraguai, Cisplatina, Canudos, Cem Dias e Iraque. Regenerado, após anos de extremismo violento na cúpula do Dops e Doi-Codi nos anos 70, Malaquias coloca todo seu poder de artilharia a serviço dos leitores, em uma prosa rasgante, visceral e que rescende a pólvora fresca. É doutor em Letras, Teorias Bélicas, Corte e Costura e Era do Gelo. No passado flertou com divas como Ava Gardner, Sophia Loren, Mônica Mattos e Dercy Gonçalves. Hoje dedica seus últimos dias a decifrar um mistério: afinal, quem é o Zé







Voltaire de Abreu
O velho Voltaire prestigia-nos com sua literatura forjada entre  histórias infantis e o extinto jornal Notícias Populares. É de direita, porém, com aspirações sociais. Criado nas ruas, frequentou a chamada Boca do Lixo e co-roteirizou filmes visionários, como "Fuc-fuc à Brasileira", "Meu Querido Pé de Pica", "Cães do Aluguel", entre outros. É apreciador de um bom torresmo, enrabadas vigorosas em incautas desprecavidas, cerveja gelada, jogo do bicho e leite morno.

Atualmente faz economias para cursar o Supletivo e realizar seu sonho: prestar vestibular para Ciências Sociais na USP - como todo bom vagabundo que se preze.



Bispo F.
De onde vem a imensurável sabedoria de Bispo F.? Ninguém sabe ao certo a resposta, porém, elogios são constantes na avaliação da importante obra do autor. Leitura obrigatória para os que aspiram andar no caminho da verdade, seus textos apresentam resposta ao complexo paradigma que envolve a questão homem x espectro, carne x espírito.

Com seu estilo peculiar, Bispo F. atravessa gerações, suscita discussões e insere, à força, a glande da sabedoria divina nos orifícios escuros e desprovidos do amor do Grande Pai. Talvez venha daí o seu indiscutível talento na formação de coroinhas.

Este é Bispo F.: amado por muitos, odiado por alguns, temido por outros, porém, respeitado por todos.