quinta-feira, 22 de novembro de 2012

Black Friday

Sempre gostei muito do Thanksgiving Day, não pelo feriado em si, mas pela bagunça toda, aquele povo reunido, a comeragem sem limites. Depois desse feriado, os gringos criaram a Black Friday, sexta-feira em que as empresas e lojas americanas resolvem queimar seus estoques, colocando à venda artigos com até 90% de desconto.

Era quinta-feira, eu e minha esposa estávamos cansados, muitas comemorações, muita bebida, muitos exageros. Na verdade, quem sempre gostou e me contou as dicas da Black Friday foi minha querida esposa. Nunca tive muito saco pra esperar em filas, empurrar e ser empurrado....

Amor, amor... é amanhã a Black Friday, tô louca pra comprar uma bolsa, um relógio e um sapato. Foi gritaria a noite inteira. A ansiedade de minha cônjuge estava bastante alta, e eu sabia que quanto mais alta fosse a ansiedade dela, mais eu gastaria meus míseros dólares conseguidos num trabalho escroto de garçom de lanchonete.

Tá quase virando meia noite, amor. Vamos correr pro K-Mart e depois vamos pra Michael Kors. Ai, quero muitas bolsas, e lá no K-Mart vou comprar uma máquina de cortar grama pra gente.

Eu estava meio chapado, com sono, de saco cheio, e com vontade tremenda de mandar Suzette calar a boca. Ela que vá sozinha, que se mate nas compras, mas não me importune com essa chatice.

Amooooor, faltam dois minutos pra meia noiiiii....

Que chatice de merda! Não deixei ela terminar, empunhei a faca do jantar e cortei seu pescoço, bem pertinho da orelha. O vermelho jorrou alto. Depois bateu um arrependimento profundo...

Resolvi ir pra Black Friday. Será que conseguirei encontrar uma jugular bem baratinha?

Por: Bispo F.


Nenhum comentário:

Postar um comentário