terça-feira, 25 de outubro de 2011

Prolixo

Romualdo tinha um problema: não conseguia dizer nada sem dar voltas e mais voltas. Na maioria das vezes, o pessoal deixava ele falando sozinho antes mesmo que pudesse concluir o pensamento.

Na hora de xavecar mulher, era um desastre. Após 30 minutos de monólogo, a mulherada começava a boçejar, virava as costas, mandava para a casa do capeta. Só para vocês entenderem, Romualdo era do tipo que contava toda a história da revolução francesa para explicar o aumento no preço do pãozinho.

Um dia, ao voltar para a casa, foi surpreendido por um sujeito encapuzado. Um assalto. Ele tentou dialogar. "Calma aí, amigão..."

Levou um tiro na barriga e morreu antes que pudesse explicar para o bandido que não tinha nada além de um passe de ônibus para voltar para a casa. E isso durou, por baixo, uns 20 minutos.


Por: Voltaire de Abreu

Nenhum comentário:

Postar um comentário