terça-feira, 1 de março de 2011

Italianinha


9 comentários:

  1. Amor o caralho!!!! Ainda to indiginado com esse poema de merda... deleta essa porra!!

    Ze

    ResponderExcluir
  2. Meu caro José (posso chamá-lo dessa forma?)
    Abra, você também, seu coração para a magia do amor.

    Voltaire de Abreu.

    ResponderExcluir
  3. Caro Abreu (conhece o abreu?)

    Abra, voce tambem, sua bunda para minha revolta de 30cm!

    Se fuder...

    Ze

    ResponderExcluir
  4. Fazer manutenção no cano de escape e essencial malandragem.

    ResponderExcluir
  5. Sim, meu nobre Thiago.
    Diclayson sabe das coisas...

    ResponderExcluir
  6. Quanta grosseria gentes...deixem os poemas fluirem....e quem não gosta vai bater uma siririca, ou punheta rsrs como preferir....

    ResponderExcluir
  7. É isso aí, meninada esperta essa! Cola na obra qualquer dia pra nós tomar uma Simba.

    ResponderExcluir
  8. O poema comprova que a "pica" não possui etnia.

    ResponderExcluir
  9. amor de pica é assim: quando bate, fica.

    ResponderExcluir